Aéropostale no Brasil Santos

» A Aéropostale em Santos

Padre Bartolomeu Gusmão

Padre Bartolomeu Gusmão

Antes da chegada e implantação da Latécoère-Aéropostale em Santos, a cidade já demonstrava pioneirismo na aviação. Primeiramente, por ter um dos percussores: o Padre Bartolomeu Gusmão (1685-1724), nascido em Santos, é o inventor do aeróstato. De fato, antecedendo em 74 anos a experiência dos irmãos Montgolfier, o erudito padre brasileiro mostrou à corte portuguesa uma invenção que voava; era seu balão “Passarola”.  Na Europa, o Padre continuou seus experimentos, porém, perseguido por inquisidores e dado como “maluco” por outros, teve dificuldades em manter-se ligado à corte portuguesa.

Monumento Bartolomeu Gusmão

Monumento Bartolomeu Gusmão

Foram os franceses a abrir mão da primazia da invenção do aeróstato pelos Montgonfier, reconhecendo a validade da documentação das experiências de Bartolomeu Gusmão e foi fundada na França a Académie Aéronautique Bartolomeu Gusmão… Em 1922, centenário da Independência do Brasil, Sacadura Cabral e Gago Coutinho estiveram presentes em Santos na inauguração de um monumento ao Padre Bartolomeu Gusmão.

Foto com Edu Chaves

Foto com Edu Chaves

No século XX, nas areias das praias de Santos, alguns pousos e decolagens arrojados aconteceram. O intrépido aviador brasileiro Eduardo Chaves, conhecido como Edu Chaves (1887-1975), fez a primeira viagem entre Santos e São Paulo de avião.  Com formação em Étampes, na França, Edu Chaves foi o primeiro brevetado dos brasileiros, em 1911. E o primeiro a realizar uma travessia noturna, num raide entre Paris e Orléans, em 31 de outubro daquele mesmo ano. Com todo esse pioneirismo, Edu Chaves trouxe ao Brasil aviões encaixotados e fez a escola da Guapira em São Paulo, onde recebeu os pilotos da Latécoère em 15 de janeiro de 1925. Há, no jornal O Estado de São Paulo, fotografia de Edu Chaves tomando café com os amigos franceses, Roig, Vachet e demais.

Campo da Praia Grande

Campo da Praia Grande

Em 8 de setembro de 1912, sobrevoou a praia de José Menino com um avião Blériot, que montou na própria praia. E com Roland Garros, participou de um raide São Paulo-Santos ida e volta. Garros, com o avião avariado, recebeu de Chaves peças para troca, mesmo que este também fosse competidor. No voo de volta, estavam juntos e trouxeram a primeira carta aérea, aterrissando no Parque Antártica em São Paulo.

Escala de Santos em 1961 (foto Marco Aurélio Coelho)

Escala de Santos em 1961 (foto Marco Aurélio Coelho)

Com esses precedentes, a cidade de Santos já conhecia algumas experiências na balbuciante aviação. Foi no que se chama a “Baixada Santista” que os pioneiros da Aéropostale realizaram sua escala. Incialmente descendo na praia de José Menino e posteriormente, com a realização da escala, no terreno da Praia Grande, região completamente desabitada à época. Assim, mesmo quando ali estavam, os pilotos, se necessário, costumavam pernoitar na Vila Belmiro.

No âmbito do patrimônio restante da Aéropostale, Santos tem riquíssimos vestígios, tanto materiais quanto imateriais.

Popote Santos